projeto              MORADIA COMUM

ASSESSORIA TÉCNICA EM HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL
um direito fundamental de toda pessoa, assim como saúde e educação.
Trata-se da qualidade de vida da população, não apenas em sua residência,
mas na cidade como um todo.

______o que é? 
É um arranjo espacial que nega o “design espacial do lar isolado” que requer uma quantidade excessiva de tempo, recursos e energia humane para seu sustento como uma parte inevitável da vida doméstica. 


______onde fica? 
Em um imóvel residencial nas redondezas da Lanchonete, na Pequena África, Gamboa, centro do Rio de Janeiro.


______para quem? 
Para acomodar, durante 3 anos, mulheres que vivem abaixo da linha de pobreza, sem parceires e com filhas participantes da Escola Por Vir, vivendo em situação de extrema vulnerabilidade social por consequência do racismo estrutural. Sem moradia salubre e segura, somada à carga das atividades reprodutivas que culturalmente competem às mulheres – como por exemplo dar à luz e criar filhes sem rede de apoio, cuidar de familiares, cozinhar, limpar – e conseguir trabalho, estudar, fazer compras e também reparar seus espaços de moradia, vivem constantemente o imponderável.

______por que este modelo pode ser bom? 
As moradias coletivas podem vir a ser uma solução para quando uma criança está doente, quando apenas a vida acontece, ou simplesmente quando a dignidade é confiscada devido à ausência de uma rede de segurança de responsabilidade do estado (as creches foram brutalmente desmanteladas) e pelas violentas políticas de desmembramento das famílias negras há séculos. A vivência em modelos de moradias compartilhadas onde as relações entre um grupo de pessoas são recíproca
s, pode apontar para alternativas que reduzem custos, facilitam a culinária, o cuidado consigo e com as crianças.
E a organização do lar em comunidade contribui para que as pessoas recuperem seu tempo livre para descoberta e realização dos seus desejos
e consequentemente também de um trabalho,
de lazer e ativismo em prol de causas que
lhe interessam.


______onde a Lanchonete entra? 
A circunstância MORADIA COMUM implica a Lanchonete <> Lanchonete juntamente com um corpo de agentes locais e profissionais com competências técnicas específicas a constituírem um coletivo a fim de administrar e realizar a zeladoria de unidades de moradia de transição, entre o estado atual de moradia crítica e um futuro de sustentabilidade em uma
moradia social. 

_______como funciona? 
Moradias de transição são compartilhadas entre pequenos grupos de mulheres em situação de vulnerabilidade social, reunidas por empatia nos seus desafios por sobrevivência com dignidade e bem-estar, durante 3 anos. Também se apresenta imprescindível o cuidado com o
SER do habitante. Durante estes 3 anos de moradia na casa#1, as residentes participarão de um programa de apoio para “reestruturação de vida” sob a ótica de humanes com o mesmo lugar de fala. Para tanto farão parte da circunstância de APOIO ÀS MULHERES, CUIDADO E EMANCIPAÇÃO, que abarcará questões chaves como saúde física e mental, alfabetização, organização jurídica, capacitação e liberdade financeira.

_______qual o objetivo?

Contribuir para que mulheres tenham a chance de cuidar de si, de se fortalecerem psicologicamente e financeiramente, se conectarem com as redes institucionais de saúde do território e se deslocarem financeiramente. Buscamos apoio financeiro para realização completa. Se você pode apoiar, entre em contato conosco!

Screen Shot 2021-08-30 at 19.57.12.png