O

?

que   

é

?

?

a    LANCHONETE <

> LANCHONETE

N

O

S

S

O

R

O

L

Ê

Antes de contar 'o que é',
é importante dizer que a Lanchonete é das crianças, adolescências e mulheres da Pequena África.

Foi inventada e segue sendo inventada
com, por e para elas!

A Lanchonete<>Lanchonete (L<>L) é uma Associação Cultural, sem fins lucrativos, criada com, para e na Pequena África, bairro Gamboa, no centro da cidade do Rio de Janeiro.
Em atividade desde 2016, legalmente constituída em 2019,
tem como missão fundamental apoiar o desenvolvimento saudável da primeira infância, da adolescência e de mulheres empobrecidas, residentes em ocupações da região.
Diante da desumanização naturalizada há séculos, nos movimentamos para fortalecê-las na conquista do direito à vida digna, com infâncias atendidas na fome, saúde, educação, moradia, lazer e liberdade. Desenvolvemos circunstâncias com a intenção de promover maior justiça e bem-estar social,
a fim de contribuir para reorganização do entendimento
sobre o mundo, a partir da perspectiva do território que historicamente submetido à violência do racismo e da pobreza.
Vislumbramos novos paradigmas, inclusive sobre o eixo do campo ampliado da arte. Alocada em um galpão de 240m2,
a L<>L é um espaço de liberdade, dignidade,
segurança, plural e inclusivo.

O tempo atuando no território nos ofereceu a oportunidade de contextualizar nossa práxis que atualmente é organizada nos seguintes eixos: Escola por Vir, Cozinha EcoAfroAfetiva,
Atenção às Mulheres do Território
Moradia Comum, Atenção Psicossocial e Rádio.

Para conhecer nosso espaço e se aprofundar nos nossos fazeres acesse nosso GALPÃO .

NOSSA AGENDA

SEGUNDA

TERÇA

QUARTA

QUINTA

SEXTA

MANHÃ

  • Projetos alternativos da Cozinha EcoAfroAfetiva

TARDE

  • Cantina
     

  • Escola Por VIr
    Circo
    Atendimento Psi quinzenal para adolescências


 

  • Formação e reunião da equipe 

NOITE

NÓS ONLINE

aulas disponíveis online e gratuitas
de práticas circenses

Módulo EXPERIÊNCIAS AÉREAS

Módulo ACROBACIAS E EQUILÍBRIOS

Módulo MALABARES

Transe é uma plataforma digital — abrigada no site da galeria de arte Fortes D’Aloia & Gabriel — para divulgação dos vários agentes das artes visuais no Brasil.

Fala realizada por Thelma Vilas Boas sobre os desafios da educação em uma roda de conversa no MAM, mediada por Ailton Krenak com as companhias de  Luiz Rufino, Cristine Takuá, Carlos Papá e os tambores do Babalorixá Dofono D'Omolu.

Neste vídeo para o MAM, Thelma Vilas Boas, propositora da Lanchonete<>Lanchonete, fala sobre o projeto, que começou como um trabalho de artista, tornou-se um grande vetor de diálogo com as crianças do local e se desdobrou na invenção de uma escola.

Residência na Casa do Povo.
A experiência é contada no artigo

'A viagem de Chihiro' publicado na revista Nossa Voz em 2019.

Você pode acompanhar nosso corre de pertinho pelo instagram.
CLIQUE AQUI e vá voando pra lá! 

HIS

>

TÓRIA

DA LANCHONETE

>

LANCHONETE

C

O

M

O

C

H

E

G

A

M

O

S

A

Q

U

I

Surgiu em 2016 como uma práxis estético política mobilizada pela artista Thelma Vilas Boas  a fim de ampliar a discussão sobre o campo da arte e
seus paradigmas.

 

Ganhou o apelido Lanchonete <> Lanchonete quando
se instalou em 2017 na garagem do Saracvra, um espaço de arte independente no bairro da Gamboa, tendo como ponto de partida a construção de vínculos com
a comunidade através da comensalidade.

Admitindo o estômago e o "gesto de se sentar em volta da mesa em festa" como o dispositivo que aproxima diferentes e diferenças, com um layout de lanchonete tão conhecido por toda gente e que não requer nenhum conhecimento a priori para sua ativação, as urgências
e demandas elencadas através dos corpos dos participantes revelaram o seu devir, experimentando
um modo próprio de funcionamento, gestão, regras, agenda e festa.

A L<>L consolidou-se a partir da ocupação espontânea do seu espaço diariamente pela comunidade, impactando diretamente na vida das crianças e seus relativos e indiretamente na vida de mais de uma centena de pessoas. O público que frequenta o espaço por decisão própria, ativos, pertencentes ao lugar e ao projeto, desfrutam de todas as dinâmicas gratuitamente. São crianças, jovens e adultos moradorxs do Morro da Providência, da Gamboa, das ocupações adjacentes e também de outras regiões, que com o tempo tem tomado conhecimento da agenda de atividades e convivência, sentindo-se atraídos pela proposta de construção de novas comunas e modos de ser, fazer e estar no mundo.

Um movimento que pensa, se organiza e compõe novas inteligências a partir de múltiplos corpos que resistem contra a reprodução estrutural da violência, do racismo, da fome e injustiça social, pensando a urgência de se pautar as questões essenciais para a restituição de humanidades negadas em suas ações.

No início de 2018, a L<>L migrou para o Bar Delas,
uma ocupação no andar térreo de um imóvel ocupado há quarenta anos por cidadãxs sem moradia, na Pequena África, liderada pela feminista nordestina
e moradora Kriss Coiffeur.

Ao tradicional boteco que já acolhia os moradores locais, aderiu-se, com a chegada da L<>L, crianças, artistas, pesquisadores, críticos, curadores, urbanistas e outros agentes comunitários. Na diversidade adversa, uma rede híbrida se configurou com o nome de Lanchonete <> Lanchonete _ Ocupação Bar Delas.

Desde 2019 a Lanchonete <> Lanchonete está alocada em um galpão também na Rua Pedro Ernesto 16 e desenvolvendo os projetos: ESCOLA POR VIR, MULHERES MULTIPLICADORAS, ATENÇÃO PSICOSSOCIAL, MORADIA COMUM, MOCAMBO GRÁFICOCOZINHA ECO AFRO AFETIVA, DESLOCAR É PRECISO e CORPO_SOM_MOVIMENTO.