C

O

Z

I

N

H

A

                   ECO AFRO AFETIVA

ECO  porque cuida das relações estabelecidas entre os seres vivos e destes com o meio ambiente.

AFRO  porque reconhecemos a riqueza histórica e cultural
do patrimônio legado pelas africanas a toda a humanidade 

AFETIVA  porque confiamos nas lembranças desencadeadas pela percepção sensorial de determinado elemento, um cheiro, uma receita, um objeto.

A cozinha-escola-comunitária da Lanchonete <> Lanchonete é uma infraestrutura urbana que reproduz um espaço doméstico que desperta profundo afeto e muito potente
para a urgente re-alfabetização política.

Tradicionalmente guardiã do dom narrativo, a cozinha
é o espaço de encontros das pessoas em uma casa,
onde compartilham suas histórias sentados em volta
da mesa, comendo e bebendo. É onde a arte de narrar, própria da camaradagem à mesa, dá chance às gentes narrarem suas vivências sem embaraço, recuperando
o que um dia nos foi seguro e inalienável: a faculdade
de intercambiar experiências pela oralidade.

A ativação das potências da comensalidade vai além
da distribuição de alimentos, uma vez que suas agências colaboram para o desenvolvimento da consciência crítica,
da alfabetização, do encontro com diversas disciplinas do conhecimento e o valioso sentimento de pertença.
Além de garantir o acesso à boa educação em saúde e nutrição. 
As cozinhas comunitárias surgem organicamente em espaços de formação de comunas e de agências políticas, que vão além do ato de cozinhar e comer, contribuindo para construção de saberes diversos, constituição de subjetividades e para o exercício da
gestão coletiva de forma conectada diretamente
com a comunidade.